Red Bull surpreende rivais e Daniel Ricciardo vence na China. Hamilton é 4º e Vettel o 8º

Na hora certa. Em uma corrida de tirar o fôlego nas voltas finais, uma entrada de Safety Car foi decisiva para um resultado final pouco provável. Em uma mudança de estratégia ousada da Red Bull, Daniel Ricciardo foi cirúrgico em uma serie de belas ultrapassagens e venceu o Grande Premio da China.

Largada limpa e sem incidentes

Procurando defender a vantagem de largar na posição nobre do grid, Sebastian Vettel jogou duro para cima do seu companheiro de equipe, Kimi Raikkonen, que largava na segunda posição. Nisso, ao se manter a frente, quem levou a pior foi Kimi que acabou sendo superado pela Mercedes de Valtteri Bottas e a Red Bull de Max Verstappen, despencando para a quarta posição. Outro que lutava para se manter entre os ponteiros, foi Lewis Hamilton, que largando na quarta posição, acabou caindo para o quinto lugar.

Estratégia de corrida da maioria dos pilotos contemplou uma parada nos boxes

Em um asfalto abrasivo no circuito de Xangai, que devora os pneus ultramacios, a maioria dos pilotos optou por uma parada nos boxes onde a maioria deles preferiu usar os pneus médios, de maior durabilidade em relação aos pneus macios e ultramacios. Estratégia adotada pelos carros de Ferrari e Mercedes, onde a equipe alemã levou vantagem ao conseguir em uma de suas paradas colocar Valtteri Bottas a frente de Vettel.


Safety Car na volta 32 muda a historia da corrida

Em uma prova em que parecia que se decidiria em uma disputa entre Bottas e Vettel, acabou ganhando novos protagonistas a partir da volta 32, quando o Safety Car foi acionado para retirar os detritos que ficaram na pista após um incidente que envolveu os dois carros da Toro Roso de Brendon Hartley e Pierre Gasly. Em uma manobra desastrada de Gasly, ele acabou acertando a traseira do carro do seu companheiro de equipe, ficando atravessado na pista. Em uma ação rápida após o acionamento do carro de segurança a Red Bull chamou seus dois pilotos para os boxes para uma parada de boxes para colocar pneus macios, contra os pneus médios de Ferrari e Mercedes, o que mudou a historia da corrida.

Red Bull começa a caça as rivais

Com pneus macios após uma parada extra nos boxes, os carros da Red Bull se colocaram como os carros mais rápidos na pista, contra os pneus médios de Mercedes e Ferrari, que viraram presa fácil para os bólidos da RBR. Primeiro com Max Verstappen que estava a frente de Daniel Ricciardo, que tentou uma manobra ousada para cima de Lewis Hamilton e acabou saindo da pista. Nisso, Ricciardo que vinha logo atrás superou seu companheiro de equipe e começou a caçar um a um seus rivais, com ultrapassagens precisas, enquanto Max em um domingo para esquecer, se atrapalhava tentando ultrapassagens em locais onde não havia a possibilidade de manobra.

Em um domingo para esquecer, Vettel é atingido por Verstappen e termina em 8º

Depois de ver a sua vantagem de largar na pole position ruir após a parada nos boxes e assim ser superado por Bottas, Sebastian Vettel acabou sendo prejudicado em uma disputa por posição com Max Verstappen na 43ª volta. Ao tentar superar o líder do campeonato no harpin no final da reta oposta, o holandês da Red Bull acabou acertando a parte lateral da Ferrari de Vettel, onde os dois pilotos acabaram rodando na pista. Na seqüência, Max e Vettel seguiram na corrida, mas com o holandês sendo punido pelos comissários de prova com o acréscimo de 10s no tempo de corrida. Por fim, Max terminou a corrida na quinta posição, e Vettel por sua vez terminou em oitavo.

Ricciardo surpreende rivais, e com show de ultrapassagens vence o GP da China

A Red Bull arriscou tudo. Em uma corrida que começou monótona para a equipe austríaca, a entrada do carro do segurança na 32ª volta acabou mudando os rumos da prova e sendo decisiva a favor da Red Bull, que foi ousada e chamou seus dois carros para colocar pneus macios contra os pneus médios de Ferrari e Mercedes. Nisso, após a troca dos pneus a Red Bull passou a ser o carro mais rápido na pista o que colocou seus carros em condições de atacar Ferrari e Mercedes. Nesta hora, quem se deu melhor foi quem teve inteligência de fazer as manobras de ultrapassagem no momento certo e na hora certa, o que é uma qualidade reconhecida de Daniel Ricciardo.

Primeiro, ele se aproveitou de uma manobra equivocada de Max Verstappen sobre Lewis Hamilton e superou seu companheiro de equipe sem uma disputa direta entre eles, uma vez que Max acabou saindo da pista ao ser trancado por Hamilton. Na seqüência, Daniel foi para cima de Hamilton, Raikkonen, Vettel e Bottas, se valendo dos pneus macios e das aberturas de asa móvel na longa reta oposta. Ao tomar a liderança de Bottas a pouco mais de dez voltas para o final da prova, o australiano da Red Bull não foi mais incomodado na ponta da corrida, onde ainda estabeleceu a volta mais rápida da prova, na penúltima volta da corrida.

O triunfo de Daniel Ricciardo marcou a sua sexta vitoria na carreira do piloto australiano, que em especulações de paddock tem seu nome vinculado a uma possível ida para a Ferrari em 2019, no lugar de Kimi Raikkonen, algo não confirmado pelas partes. A temporada, que em seu inicio também marca o fato da Mercedes, equipe favorita ao titulo de pilotos e construtores, ainda não venceu em 2018, um fato que começa a ameaçar o reinado da escuderia alemã. A Fórmula 1, que agora deixa a primeira parte de corridas na Oceania, Oriente Médio e Ásia, e agora retorna ao seu continente de origem para a parte de corridas na Europa, retornando no próximo dia 29 de abril, no Grande Premio do Azerbaijão, na capital Baku.

Confira abaixo o resultado final do GP da China:

Adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *