Décima primeira etapa da temporada, GP da Hungria pode marcar reviravolta na luta pelo título neste final de semana

Depois de vencer em casa no último GP da Inglaterra, e assim implodir a vantagem de 20 pontos de Sebastian Vettel, a Fórmula 1 pode marcar neste final de semana, uma reviravolta a favor de Lewis Hamilton na luta pelo título da temporada. Em uma corrida que promete equilíbrio entre três equipes na parte da frente do grid, a maior categoria do automobilismo mundial, desembarca em Budapeste na décima primeira etapa da temporada, no Grande Premio da Hungria.

Hamilton pode assumir a liderança do mundial de pilotos

Após uma performance perfeita correndo em casa, o britânico Lewis Hamilton detonou a vantagem de 20 pontos que Sebastian Vettel tinha antes do GP da Inglaterra. Nisso, um pneu furado faltando duas voltas para o final da prova, e um sétimo lugar do alemão da Ferrari, deixou a vantagem entre os dois postulantes ao titulo da temporada, em apenas um ponto, faltando metade das corridas ainda a ser disputada. Para este final de semana, caso Hamilton chegue à frente de Vettel, o britânico assumirá a liderança da temporada pela primeira vez no ano.

Vettel tenta defender vantagem no mundial, mas terá de lutar contra Mercedes e Red Bull

Depois de ver sua vantagem no campeonato ruir em Silverstone, o tetracampeão mundial Sebastian Vettel, chega a Budapeste pressionado por um bom resultado a fim de não perder a liderança da atual temporada, para Hamilton. Para este final de semana, Vettel terá de ser perfeito em uma corrida que promete muito equilíbrio em um traçado que favorece carros com um bom chassi e aerodinâmica bem ajustada, como é o caso dos carros da Red Bull, que pode ser, alem da Mercedes, a pedra no sapato da Ferrari e de Vettel.

Red Bull pode ser a surpresa do final de semana

Entre as suas principais características de seus carros, muito pelo excelente trabalho do ‘mago’ da aerodinâmica dentro Fórmula 1, o britânico Adrian Newey, a Red Bull pinta como uma das favoritas do final de semana em Hungaroring. Tudo porque o traçado curto e travado em Budapeste, favorece os carros onde o pacote aerodinâmico, aliado a um bom chassi, pode ser o fator decisivo para uma boa performance dos carros da Red Bull. Uma prova disso, foi o bom desempenho de Daniel Ricciardo nesta sexta de trabalhos na Hungria.

McLaren é outra que pode surpreender

Quem também pode ser uma surpresa positiva do final de semana e marcar pontos é a McLaren. Com um carro reconhecidamente concebido com um bom chassi, o GP da Hungria pode marcar a chance de um final de semana positivo para Fernando Alonso e a tradicional escuderia inglesa, que sonha com dias melhores dentro da parceria atribulada com a Honda. Parceria, que segue indefinida para 2018, onde diversos rumores dentro do paddock já dão como certa a saída da Honda da Fórmula 1, no final da temporada.

Force India mira Red Bull

Destaque positivo no ano, a Force India tem na regularidade a receita de sucesso na atual temporada, com boas performances de seus pilotos até aqui. Performance, que ao longo da ultima semana, a escuderia inglesa, admitiu que tem na Red Bull como seu alvo a ser atingido em termos de performance e resultados, onde chegar perto da escuderia austríaca seria o grande salto de qualidade da Force India, que hoje conta com uma dupla promissora guiando seus carros com o francês Esteban Ocon e o mexicano Sergio Perez.

Felipe Massa mira zona de pontuação neste final de semana

Vindo de duas corridas dentro da zona de pontuação, o piloto brasileiro Felipe Massa, quer seguir na mesma toada neste final de semana. Em uma temporada abaixo das expectativas até o momento, Felipe sabe que precisa se manter pontuando no ano, para seguir sonhando com uma vaga provavelmente na Williams em 2018.

Hamilton é o maior vencedor do GP da Hungria

Corrida tradicional dentro do calendário da Fórmula 1, tem no britânico Lewis Hamilton o piloto que mais vezes subiu no ponto mais alto do pódio em Hungaroring. Com cinco vitórias, Hamilton venceu em 2007, 2009, 2012,2013 e 2016.

Palco de duelo histórico entre Senna e Piquet, GP da Hungria conta com 6 vitórias de pilotos brasileiros

No calendário da Fórmula 1 desde 1986, o GP da Hungria é um local de bom retrospecto entre os pilotos brasileiros. Ao todo se somam seis vitórias de pilotos brasileiros, duas com Nelson Piquet (1986 e 1987), três com Ayrton Senna (1988, 1990 e 1991) e uma de Rubens Barrichello em 2002. Além disso, o GP húngaro ficou marcado para os brasileiros, com a manobra sensacional de Nelson Piquet sobre Ayrton Senna, em 1986. Na ocasião, Piquet e Senna duelaram por várias voltas pela ponta da corrida, até a ultrapassagem antológica de Piquet que teve de colocar o carro de lado no final da reta dos boxes para conseguir ultrapassar Senna, assumir a liderança da corrida e vencer a prova.

GP da Hungria será no horário tradicional das manhãs de domingo

Horário tradicional para os brasileiros, o GP da Hungria terá a sua largada marcada para as 9 da manhã, pelo horário de Brasília. A corrida será disputada em 78 voltas nos 4.381km. Sendo este o segundo menor circuito da temporada, em extensão, perdendo apenas para Mônaco. E ao longo do final de semana, o ‘Volta Final’ vai acompanhar o que de melhor acontecer na décima primeira etapa do campeonato mundial de Fórmula 1.

Adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *