Hamilton voa em Montreal, crava a pole, e iguala recorde de Senna. Massa é o 7º

Emoção do inicio ao fim. Assim podemos resumir aquele que foi o melhor qualify da temporada até o momento em uma disputa intensa entre Lewis Hamilton e Sebastian Vettel, que tem dominado a temporada até aqui. Nisso, após uma volta fantástica, Hamilton superou Vettel, e vai largar na frente no Grande Premio do Canadá.

Q1 elimina os carros mais lentos do grid

A primeira parte do treino é o momento em que os carros mais lentos do grid são limados do restante do treino classificatório. Pior para os carros da Sauber, que é reconhecidamente o pior carro do grid atual, onde os dois carros formarão a ultima fila do grid, com Marcus Ericsson e Pascal Wehrlein. Outro que decepcionou, foi o jovem canadense Lance Stroll, que mostrou claras dificuldades com o traçado de Montreal, para decepção da torcida local pelo piloto da casa. Também foram eliminados a Haas de Kevin Magnussen e a McLaren de Vandoorne. Na frente, diferente das duas ultimas sessões de treinos livres, a Mercedes resolveu mostrar as cartas e ficou com o melhor tempo com Valtteri Bottas a frente, apenas sete milésimos a frente de Hamilton.

Q2 tira Fernando Alonso e os carros da Toro Roso do treino

A segunda parte do treino, para muitos é o momento em que equipes e pilotos finalmente mostram as cartas. É a parte do treino em que os carros utilizam potencia máxima visando entrar no Q3, e também é onde os carros da metade do pelotão ficam pelo caminho. Sendo assim, a McLaren de Fernando Alonso, que retorna ao cockpit da escuderia britânica neste final de semana, após disputar as 500 Milhas de Indianápolis, acabou ficando pelo caminho. Alonso, que na entrevista coletiva dos pilotos em Montreal na ultima quinta-feira, deixou claro o seu descontentamento com a Honda, que tem deixado a desejar desde o seu retorno à Fórmula 1, o que gerou um ‘ultimato’ de Alonso e a alta cúpula da McLaren a fornecedora de motores japonesa. Outro equipe que decepcionou no Q2, foi a Toro Roso, que também ficou pelo caminho, com direito a uma batida de Daniil Kvyat nos minutos finais do Q2. Romain Grosjean da Haas e Jolyon Palmer da Renaul, também fizeram parte do time de eliminados na segunda parte do treino. Na frente, foi a vez de Hamilton dar o troco em Bottas e ficar com a melhor volta da sessão.

Hamilton voa em Montreal, crava a pole e iguala recorde de Senna

A ultima parte do treino classificatório, tão logo em que os carros foram autorizados a irem a pista, mostrou um Lewis Hamilton com fome de pole position, a fim de se recuperar no campeonato, após um desempenho pífio em Mônaco, onde Vettel venceu e disparou no campeonato. Nisso, a primeira tentativa de volta rápida, o britânico fez uma volta fantástica e que já lhe rendera o novo recorde do circuito canadense ao anotar o tempo de 1m11s791. Vettel por sua vez não deixou barato e cravou o tempo de 1m11s795, ficando a quatro milésimos do tempo do britânico, em uma primeira tentativa de volta rápida de tirar o fôlego. Com isso, os carros retornaram aos boxes para colocar um jogo novo de pneus, e ao retornar a pista o britânico em uma volta fantástica, cravou o tempo de 1m11s459. Na sequencia, Bottas, Raikkonen e Vettel bem que tentaram desbancar o britânico, mas sem sucesso. Logo atrás, os carros da Red Bull também fizeram uma boa sessão e ficaram com a 5ª e 6ª posições, seguido por Felipe Massa, em uma ótima sétima posição, mostrando que o carro da Williams, tem condições de fazer uma boa corrida neste domingo.

Esta foi a 65ª pole position na carreira de Lewis Hamilton, pole que lhe rendeu um momento de muita emoção ao final da sessão classificatória em Montreal, por que com a marca, o britânico alcança o piloto brasileiro Ayrton Senna, seu ídolo, em numero de pole positions na carreira, passando assim, junto com Senna, o segundo piloto em numero de poles na história da Fórmula 1. O primeiro é o heptacampeão do mundo Michael Schumacher com 68 poles ao todo. Nisso, após o termino da sessão, os três primeiros do treino classificatório, foram junto à torcida pela entrevista coletiva junto ao publico, uma novidade nesta temporada, e que tem aproximado os pilotos do publico por onde a F1 tem passado neste ano. Foi então, que Hamilton foi agraciado com uma replica do capacete de Senna como presente pela conquista na tarde deste sábado. A surpresa foi tanta, que Hamilton foi à lagrimas e assim levou o presente como um troféu no retorno aos boxes. Na pista, o Grande Premio do Canadá acontece neste domingo, e a largada para as 70 voltas nos 4.361km no Circuito Gilles Villeneuve, está marcada para as 15h, pelo horário de Brasília.

Confira abaixo o grid completo para o GP do Canadá:

Adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *