Segunda etapa da temporada, GP da China promete duelo entre Mercedes e Ferrari neste final de semana

Duas semanas após a vitória contundente de Sebastian Vettel no Grande Premio da Austrália em Melbourne, a Fórmula 1 retoma os trabalhos neste final de semana, saindo da Oceania e chegando ao continente asiático para o Grande Premio da China. Em um final de semana que promete marcar o primeiro duelo entre Mercedes e Ferrari, a corrida no Circuito Internacional de Xangai deve protagonizar o primeiro duelo direto entre Lewis Hamilton contra Sebastian Vettel, em uma corrida que promete ser agitada.

Corrida para Ferrari confirmar evolução

Após a vitoria contundente na Austrália, a Ferrari, em especial com Sebastian Vettel, tentará neste final de semana confirmar a sua evolução que vem desde os testes de pré-temporada que aconteceram entre o final do mês de fevereiro e inicio do mês de março. Se a primeira impressão é a que fica, outro resultado de vitória, seja com Vettel ou com Kimi Raikkonen, poderá ainda no inicio da temporada ligar de vez um sinal de alerta na Mercedes, que ainda parecia dar as cartas na Fórmula 1, após a pole position de Hamilton em Melbourne, mas que foi superada pela performance perfeita da Ferrari de Vettel.

vettel

Mercedes promete resposta a altura

Com a missão de mostrar que o resultado em Melbourne foi muito mais um erro estratégico do que qualquer outro fator, a Mercedes chega a Xangai com a missão de responder a Ferrari, após ser derrotada na Austrália. Ainda com um carro superior em relação a escuderia italiana, as flechas de prata muito provavelmente tentarão impor um ritmo forte desde os treinos livres de sexta-feira, a fim de mostrar sua força. Para a corrida no domingo, a Mercedes terá de ficar atenta aos movimentos da Ferrari, que no momento parece ter um ritmo de corrida melhor que a escuderia alemã, fator que já tem deixado Lewis Hamilton preocupado.

bottas1

Red Bull e Williams correm por fora neste final de semana

Com performances discretas em Melbourne, os carros de Red Bull e Williams chegam a China como os ‘azarões’ do final de semana. Tudo porque ficou claro, muito por conta do que foi apresentado na Austrália, que dentro do grid atual as posições de ambas as equipes no momento estão bem definidas. A RBR sendo ela no momento a terceira força no grid, e a Williams como a quarta força. Para este final de semana, as longas retas de Xangai, podem levar a Williams, que tem o aporte do motor Mercedes, um pouco mais a frente do pelotão de carros.

Williams-FW40

Surpresas do meio do pelotão de carros podem surgir

Para este final de semana, é preciso ficar atento a performances de algumas equipes que costumeiramente andam na metade do pelotão de carros. Neste ponto, carros como Toro Roso, e Force India, de atuação muito discreta em Melbourne pode ser as surpresas positivas e que podem aparecer no Q3 e ao final da corrida dentro da zona de pontuação. Outra equipe que merece atenção é a Haas, que teve uma performance surpreendente no treino classificatório na Austrália, mas que não conseguiu completar a prova dentro da zona de pontos. Carros como McLaren, Renault e Sauber devem lutar por vagas no Q2.

ultrapassagem

Felipe Massa espera melhora de performance na China

Após uma corrida discreta culminando em um 6º lugar, o Grande Premio da Austrália para Felipe Massa, acabou sendo uma espécie de ‘mais do mesmo’ se comparar com as performances da Williams de 2016. Sem ser incomodado ao longo da prova, a escuderia inglesa parecia estar em uma ‘ilha’ isolada dentro do circuito de Albert Park, onde não foi ameaçada por quem vinha atrás e também não ameaçou quem andava a sua frente, o que acabou sendo um balde de água fria, para quem apresentou um bom ritmo nos testes de pré-temporada. Para este final de semana, talvez as longas retas do circuito de Xangai, podem ser um impulso para a Williams, que tem o aporte do motor Mercedes, hoje o mais forte da Fórmula 1.

massa

Grande Premio da China registra uma vitória brasileira em 13 anos de disputas

Em sua 14ª edição o Grande Premio da China, tem em seus registros apenas uma vitoria brasileira. Foi em 2004, justamente no ano de estreia do país asiático como sede de corridas na maior categoria do automobilismo mundial, que Rubens Barrichello, na época guiando pela Ferrari, venceu a primeira corrida em solo chinês, após uma chegada apertada com Jenson Button em segundo e Kimi Raikkonen em terceiro.

Traçado chinês tem histórico equilibrado entre Mercedes e Ferrari

Em uma disputa que promete ser parelha entre Mercedes e Ferrari neste final de semana, o histórico no Grande Premio da China também mostra um domínio das duas escuderias ao longo de mais de 13 anos de disputa em Xangai. Com quatro vitórias para cada equipe, o final de semana será um ‘tira-teima’ para ver qual a maior vencedora em Xangai, caso Mercedes ou Ferrari termine o domingo no ponto mais alto do pódio.

Corrida será na madrugada de sábado para domingo aqui no Brasil

Assim como na Austrália, o GP da China novamente fará com que o público brasileiro fique acordado ou coloque o despertador para mais cedo durante a madrugada de sábado para domingo. Em um traçado de 5.451km, o circuito chinês é composto por 16 curvas em sentido horário, e será disputado em 56 voltas. Os trabalhos em Xangai começam na próxima quinta as 23h. O treino classificatório acontece na madrugada de sexta para sábado às 4h, e a largada para o GP da China acontece na madrugada de sábado para domingo às 3h, pelo horário de Brasília.

largada_china

Adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *