Corrida tradicional dentro do calendário da F1, GP da Itália marca 14ª etapa da temporada, neste final de semana

Uma semana após o retorno das atividades após as férias de verão, no Grande Prêmio da Bélgica, a Fórmula 1 segue a temporada em um local que para muitos é considerado o ‘Templo da Velocidade’. Onde tradição, história e alta velocidade, é claro, fazem deste cenário dentro da temporada, algo único a ser apreciado. É com estes elementos, a Fórmula 1, desembarca em Monza, na Itália, para o Grande Prêmio da Itália, corrida que marca a 14ª etapa da temporada, e que pode definir rumos na luta pelo título.

Hamilton tenta ampliar vantagem no campeonato

Após conseguir ‘salvar’ alguns pontos com uma corrida fantástica na Bélgica, Lewis Hamilton neste final de semana não deve sofrer com punições por conta da troca de componentes em seu carro, o que lhe jogou para o final do grid de largada em Spa-Francorchamps na semana passada. Com isso, poderemos ver Lewis em duelo direto contra Nico Rosberg ao longo do final de semana, com chances de Hamilton caso vença a prova, de ampliar a vantagem na luta pelo título da temporada, que hoje é de nove pontos.

Rosberg segue a caça de Hamilton na luta pelo título

Vencedor do GP da Bélgica, Nico Rosberg conseguiu reduzir a desvantagem em dez pontos a favor de Hamilton com a vitória há uma semana atrás. O que Rosberg não contava de fato, era a recuperação fantástica de Lewis ao longo de uma corrida agitada que foi em Spa, com entrada de Safety Car, e interrupção da prova, o que ajudou Hamilton a escolher uma melhor estratégia de corrida, e que o ‘jogou’ para a frente do grid. Para este final de semana, Nico corre atrás de mais uma vitória na temporada, o que em caso de uma nova dobradinha da Mercedes com Hamilton em segundo faria a vantagem entre os rivais ser de apenas dois pontos.

Ferrari correm em casa, sonhando com vitória para fazer festa diante da torcida

Única equipe dentro do cenário da Fórmula 1, que pode se vangloriar de ter uma torcida em todos os lugares por onde passa, a Ferrari neste final de semana corre diante de seus fanáticos torcedores. Ainda sonhando com a primeira vitória no ano, os tifosi como são conhecidos os torcedores da escuderia da casa, certamente irão lotar as dependências do autódromo de Monza, na esperança de ver ou Kimi Raikkonen ou Sebastian Vettel no lugar mais alto do pódio no domingo. Mesmo assim, se isso não acontecer, se um dos pilotos da Ferrari ir ao pódio, a festa está garantida, como foi com Vettel em 2015, ao chegar na segunda posição.

ferrari_torcida

Red Bull aposta em bom desempenho em Monza

Assim como na Bélgica, a Red Bull aposta em um final de semana positivo em Monza para ir ao pódio novamente. Equipe que renasceu em 2016, a escuderia austríaca ambiciona ser a pedra no sapato da Mercedes em um futuro próximo dentro da Fórmula 1. Mesmo assim, a temporada até aqui tem mostrado um saldo muito positivo em se tratar de uma equipe que conquistou quatro títulos desde o início da década, e que vem de duas temporadas em uma posição de coadjuvante. Desta forma, a Red Bull, também já mira 2017, para quem saber ser a equipe a duelar em condições de igualdade com a Mercedes, fato que se esperava da Ferrari no início do ano, e que não se confirmou.

Felipe Nasr espera decidir seu futuro

Assim, como outros pilotos do grid atual, Felipe Nasr está em fase de conversações com equipes para seguir na Fórmula 1 para 2017. Com contrato encerrando com a Sauber no final da temporada, o piloto brasiliense ainda não definiu seu futuro para o ano que vem, onde especulações dão conta de que o brasileiro está entre a renovação com a Sauber, mas ao mesmo tempo de olho em uma vaga na Renault, que deve trocar seus dois pilotos para o ano que vem. O certo é que o anuncio sobre o futuro de Nasr deve ser em breve, uma vez que é de praxe dentro da Fórmula 1, este período ser o mais agitado na chamada ‘dança dos cockpits’ com equipes e pilotos definindo seu futuro para a temporada seguinte.

Após 14 anos, Felipe Massa anuncia aposentadoria da Fórmula 1

Uma informação que caiu como uma bomba dentro do cenário da Fórmula 1 na manhã desta quinta-feira, tarde na Itália, foi o anuncio da aposentadoria de Felipe Massa, após 14 temporadas dentro da maior categoria do automobilismo mundial. Massa, que ainda flertava com a possibilidade de seguir na Fórmula 1, ainda não definiu qual será seu rumo para 2017, a única certeza é que o dia 27 de novembro é a data da despedida do brasileiro do ‘circo’ da Fórmula 1, no Grande Prêmio de Abi Dhabi.

Monza é palco histórico para o automobilismo brasileiro

O tradicional circuito de Monza é de ótimas lembranças para o automobilismo nacional. Foi em Monza, mais precisamente em um 10 de setembro de 1972, que Emerson Fittipaldi, guiando seu Lotus 72, conquistara seu primeiro título mundial de Fórmula 1, o primeiro de oito conquistas brasileiras na categoria. Monza também tem registrado na sua história, nada mais, nada menos do que nove vitórias brasileiras, sendo três de Nelson Piquet e Rubens Barrichello, duas com Ayrton Senna e uma com Emerson Fittipaldi. Os recordes da pista, em uma volta tanto em sessão classificatória, quanto na corrida, também pertencem a um brasileiro, neste caso Rubens Barrichello que conquistou estes feitos, guiando pela Ferrari em 2004 em um final de semana épico para o brasileiro, que fez além da pole position, obteve a volta mais rápida da corrida e venceu a prova na ocasião. É em Monza que também se registra o último pódio de um piloto brasileiro, com Felipe Massa, em 2015 com a Williams, ao chegar na terceira posição.

barrichello_italia

Corrida tem por característica ser a mais rápida da temporada

Por ser o circuito onde os carros atingem as maiores marcas de velocidade junto com a reta de quase 2km do circuito de rua de Baku e a longa reta do circuito do México, onde a maioria dos carros passa dos 360km por hora, o GP da Itália é um dos mais rápidos do ano com aproximadamente 1h e 20min de corrida. O Grande Premio em Monza que fez parte do calendário inicial da Fórmula 1 no seu ano de estreia, teve a sua primeira edição em 1950. Onde junto com Mônaco, Spa-Francorchamps e Silverstone, estão entre as pistas de maior tradição dentro do calendário da Fórmula 1. A corrida este ano terá 53 voltas nos 5.793km do circuito de Monza. E a largada acontece neste domingo às 9h pelo horário de Brasília. E ao longo do final de semana o ‘Volta Final’ trará um pouco do que vai acontecer na 14ª etapa do mundial de Fórmula 1.

Adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *