Ricciardo supera as Mercedes e faz a pole em Mônaco. Massa é o 14º e Nasr 22º

Em um circuito onde o imponderável por vezes se faz presente, o treino classificatório ocorrido na manhã deste sábado,deu mostras de que o domínio amplo da Mercedes teve seu primeiro revés depois de muito tempo. Em uma volta perfeita, Daniel Ricciardo desbancou o favoritismo das flechas de prata e vai largar na frente no Grande Premio de Mônaco.

Q1 tem acidente de Verstappen e Felipe Nasr fora com problemas no motor da Sauber

A primeira parte do treino começou ruim para o brasileiro Felipe Nasr, que ao sair dos boxes logo nos minutos iniciais do Q1 teve seu motor estourado, ainda na volta de aquecimento. Sem poder fazer uma tentativa de volta rápida o piloto brasileiro teve de abandonar o treino, que teve de ser interrompido por conta do óleo jogado na pista por conta do estouro do motor de Nasr. Após o reinicio da sessão as equipes retornaram a pista para aferir tempos de volta rápida, onde Sebastian Vettel ficou com o melhor tempo do Q1. Vettel que já havia dado mostras de uma Ferrari competitiva na ultima sessão de treinos livres duas horas antes, quando o tetracampeão do mundo também cravou o melhor tempo. O Q1 que foi novamente interrompido faltando pouco mais de cinco minutos para o final, por conta de um acidente com o jovem Max Verstappen, que errou na sua tentativa de volta rápida ao ‘raspar’ no muro na saída da segunda perna do ‘s’ da piscinas. Com o toque no muro, Max teve a sua suspensão dianteira direita quebrava, indo direto para o muro na saída dos ‘esses’. Com os incidentes na primeira parte do treino, Nasr e Verstappen irão formar a ultima fila do grid. Também foram eliminados no Q1 Marcus Ericsson (Sauber), Jolyon Palmer (Renault), Rio Haryanto (Manor), Pascal Wehrlein (Manor).

Q2 tem destaque para eliminação da dupla da Williams, com tática ousada de Ricciardo

A segunda parte do treino eliminou mais seis pilotos do grid, teve o destaque negativo para a eliminação dos carros da Williams. Com inúmeras dificuldades de acerto em seus carros desde o inicio dos treinos de quinta-feira, o final de semana até aqui tem sido de inúmeras dificuldades para a escuderia inglesa, que hoje foi superada até pelos carros da STR. Com o 11º de Valteri Bottas e o 14º para Felipe Massa, a Williams sabe que terá muito trabalho na corrida no domingo se quiser sair de Mônaco com alguns pontos na conta. O destaque positivo no Q2, ficou por conta do espanhol Fernando Alonso, que conseguiu colocar a McLaren no Q3, avançando na 10ª posição. Na frente Nico Rosberg superou Lewis Hamilton em um duelo particular entre os carros da Mercedes ao cravar o tempo de 1m14s043. Mas o destaque do treino ficou por conta de Daniel Ricciardo, que arriscou tudo e fez a sua volta rápida no Q2 com pneus super macios, ao contrario dos demais rivais que fora a pista com os pneus ultra macios, uma novidade nos compostos de pneus neste final de semana. O australiano surpreendeu a todos e ao marcar o quarto melhor tempo, obteve o direito de largar no domingo com o composto super macio, o que é uma regra no Q2, que o composto de pneu utilizado na volta mais rápida, é o mesmo composto que o piloto utilizará na largada de domingo. Trocando em miúdos, Ricciardo arriscou tudo também pensando na corrida, onde com os compostos super macios, o australiano ficará mais tempo na pista, em relação aos demais rivais. Entre os eliminados no Q2 junto com os carros da Williams, Esteban Gutiérrez (Haas), Jenson Button (McLaren) Romain Grosjean (Haas) Kevin Magnussen (Renault).

Ricciardo derruba as Mercedes e faz a pole para o GP de Mônaco

Uma das marcas deste final de semana em Montecarlo, tem sido uma grande proximidade entre os carros, tanto na pista quanto nos tempos de volta. Onde pela primeira vez no ano, a Mercedes não entrou como franca favorita a pole position, nas ruas de Mônaco. E o Q3, começou com mais um revés para Lewis Hamilton. Antes mesmo de sair para a pista a Mercedes do britânico mais uma vez na temporada apresentou problemas, e Hamilton teve retornar aos boxes sem sequer conseguir tentar a volta rápida ainda nos minutos iniciais. Mas quando tudo indicava que Nico Rosberg teria caminho livre para mais uma pole na carreira, a competitividade entre as equipes imposta neste final de semana, muito pelas características do traçado de Montecarlo, onde a força do motor não é um fator preponderante, e que deixou carros como Ferrari e Red Bull com chances reais de obter a pole position.

E dessa forma, ainda nos minutos iniciais do Q3, Daniel Ricciardo desta vez com pneus ultra macios cravou o tempo de 1m13s622 e de cara foi para a primeira posição na sessão. Após isso, foi a vez dos demais pilotos do grid tentar superar a volta do australiano. Paralelo a isso, a Mercedes conseguiu agir rápido ao levar Hamilton de volta aos boxes e faltando pouco mais de seis minutos para o final do treino, o britânico finalmente foi para a pista também tentar a pole position. Ainda assim, Nico Rosberg foi o piloto que mais se aproximou do tempo de Ricciardo, mas não conseguiu superar o piloto australiano, que assim conseguiu quebrar uma longa sequencia de pole positions dos carros da Mercedes, colocando a sua Red Bull na primeira fila do grid. Esta é a terceira pole position na carreira de Daniel Ricciardo, que tem três vitorias na carreira, todas elas conquistadas em 2014. De quebra, o piloto australiano alem de largar na posição nobre do grid, terá os compostos de pneus macios, que em tese deve durar bem mais do que os compostos ultra macios. O Grande Premio de Mônaco acontece neste domingo, a largada para as 78 voltas nos 3.340km está marcada para as 9h pelo horário de Brasília.

Confira abaixo o grid completo para o GP de Mônaco:

 

Adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *