Sinal verde. Vai começar a temporada 2015!

E que ronquem os motores. Finalmente aquela “abstinência” dos carros rasgando a reta a mais de 300 por hora está com os dias contados, ou melhor, com as horas contadas. Tudo isso porque dentro de algumas horas no circuito de Melbourne na Austrália, os carros da maior categoria do automobilismo mundial entram na pista para dar inicio a temporada de 2015 da Fórmula 1. Temporada que marcará a estréia deste que aqui escreve  neste espaço onde teremos muitas informações e fatos que vão permear a temporada do circo da Fórmula com inicio nesta noite, até o GP de Abu Dhabi no final do mês de novembro.

Mas afinal, o que esperar desta temporada que inicia dentro de algumas horas? O “Volta Final” como não possui “bola de cristal” e muito menos sabe prever o futuro, não terá como responder esta pergunta, mas sabemos o que esperar de mais uma temporada que inicia e promete ser recheada de emoções dentro e fora da pista. A seguir mostraremos em tópicos o que esperamos e quais as nossas perspectivas para este ano, preparados?

 

A equipe a ser batida

Sem dúvida alguma os holofotes do inicio de temporada estão voltados para equipe Mercedes, que sem sombra de dúvidas é o carro a ser superado em 2015. Isso se deve ao amplo domínio que a equipe alemã teve em 2014 e com certa sobra perante as rivais. Nos testes de pré-temporada há quem diga que os alemães estão “escondendo o jogo” e que novamente virão com tudo para dominar mais uma temporada, assim foi com a Red Bull durante quatro temporadas seguidas com Sebastian Vettel. É esperar e ver!

O alvo

O “alvo” neste inicio de temporada é sim Lewis Hamilton. Se a Mercedes desponta como equipe a ser superada neste inicio de temporada, Hamilton é o “cara” do momento a ser batido. O atual bicampeão mundial começa 2015 como favorito, muito pelo que fez na temporada passada, aliado a um carro quase perfeito dado pela Mercedes. Somado a isso ele superou seu companheiro de equipe na fase decisiva na temporada passada, tanto dentro quanto fora da pista, o que levou o britânico ao seu segundo titulo mundial. Conseguirá Hamilton repetir a façanha em 2015?

 

Mudança de ares

Quem estava acostumado a ver Vettel liderar o carro azul escuro da Red Bull nas ultimas temporadas, pode até estranhar ao ver o tetracampeão mundial vestindo vermelho este ano. Isso porque Sebastian Vettel mudou de ares e tem como missão em 2015 devolver os dias de glória para a mais tradicional escuderia da Fórmula 1, a Ferrari. Terá como companheiro de equipe um de seus bons amigos do grid atual que é Kimi Raikkonen, também campeão do mundo em 2007. Há quem diga que a Ferrari lutará por pódios em 2015 e que uma vitória ainda é um sonho distante.

 

Mudança de ares 2

Outro que resolveu trocar de casa foi Fernando Alonso. Em mais uma de suas tentativas quase que desesperadas de mais um título mundial, o espanhol fez uma espécie de “volta dos que não foram” e retorna para o cockpit da McLaren após a sua saída conturbada da equipe no final da temporada de 2007. Quando na ocasião ele Alonso e Lewis Hamilton por pouco não implodiram a não menos tradicional escuderia britânica, ao declarar guerra de um com o outro. O que acabou custando caro para ambos, porque naquele ano o título caiu no colo de Kimi Raikkonen. Alonso que terá como parceiro este ano outro campeão do mundo, neste caso Jenson Button.

A incógnita

Se tem um carro que desperta a maior curiosidade neste inicio de temporada, sem dúvidas é a McLaren. Tudo porque 2015 marca o retorno de uma parceria histórica entre a equipe britânica e a Honda. Parceria que rendeu os três títulos de Ayrton Senna (1988, 1990 e 1991) E uma conquista para Alain Prost em 1989. Nos testes de pré-temporada resultados ainda discretos marcaram o retorno da Honda a Fórmula 1, onde há quem diga que os japoneses também escondem bem as armas para chegar com força na Austrália. Por enquanto o que é certo é que a McLaren trabalha bem o marketing dessa parceria fora da pista ao evocar os feitos do passado. Mexendo com o imaginário daqueles que acompanharam a época de ouro da parceria McLaren-Honda

Em time que está ganhando não se mexe

Não é exatamente um time que está ganhando, mas sim obtendo bons resultados. Essa é a equipe Williams que levou ao pé da letra esse ditado muito comum no futebol, mas que caiu como uma luva para esse inicio de 2015. Sem mexer em praticamente nada (nem na pintura do carro) a também tradicional escuderia britânica aposta novamente nos bons resultados de da jovem revelação Valteri Bottas e na experiência de Felipe Massa, que começa o ano bem mais a vontade no carro de Frank Williams. Talvez em um primeiro momento seja o carro a andar mais perto da Mercedes.

 Surpresas de pré-temporada

Lotus e Sauber foram as equipes que tiveram resultados satisfatórios na pré-temporada, se comparar o 2014 para esquecer de ambas as equipes. As duas equipes por vezes chegaram a liderar algumas sessões de testes, o que ano passado era inimaginável, tamanha ruindade dos carros. Se vão pontuar com freqüência este ano, de inicio não há como precisar, mas que podem sim ter um 2015 promissor a julgar pelos testes isso é bem possível.

O estreante tupiniquim

Entre os estreantes nessa temporada para os brasileiros  a esperança de bons resultados tem nome e sobrenome, é Felipe Nasr, que estréia na categoria máxima do automobilismo mundial após algumas temporadas na GP2 que é a categoria de acesso a fórmula 1. Nasr faz a sua estréia pela equipe Sauber, que tem um certo “know how” em revelar jovens pilotos.

México volta ao calendário após 23 anos

Este ano a Fórmula 1 terá mais uma parada no continente americano. A volta do famoso circuito “Hermanos Rodríguez”  traz o México de volta ao calendário da F1, onde a última corrida em solo mexicano foi em 1992. Entre algumas curiosidades, foi neste circuito que um sério acidente de Ayrton Senna nos treinos livres em 1991 colocou em xeque questões de segurança para os pilotos na época. E também, e não menos importante, o traçado mexicano  foi palco de uma corrida do personagem Cirillo na novela Carrosel, tem o vídeo no Youtube!

Temporada terá  21 corridas

Sim! Serão 21 finais de semana de corrida esse ano! Ao contrário de algumas temporadas, com 18, 19, esse ano são 21 corridas no calendário! É corrida que não acaba mais, e vamos acompanhar aqui no Volta Final mais uma temporada do campeonato mundial de Fórmula 1.

Adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *